top of page
  • robinsonmandelli

A Qualidade da Cachaça Começa na Lavoura!

Olá pessoal, sejam bem-vindos à mais uma postagem da Espírito do Brazil!

Hoje falaremos um pouco sobre as variedades de cana-de-açucar, suas diferenças e efeitos na cachaça.


O Brasil é um dos grandes nomes no cultivo dessa planta, conhecimento oriundo de vários institutos de pesquisa que trabalham intensamente para sua melhoria e entendimento. Nós, da Espírito do Brazil fazemos também nossa parte. Em nossa fazenda, temos plantados 19 variedades vindas de vários pontos de pesquisa.


Abaixo, vemos uma CTC-4, colmo azul.


Mas afinal, o que se procura com tantas variedades?

Daqui para frente em nossa conversa, as coisas ficam um pouco complicadas pois o objetivo dessa procura pode variar de região para região. Por isso, concentrarei apenas em nossa plantação. Procuramos por variedades resistentes ao frio, pois a geada é devastadora para a cultura. Outro fator é o nível de açúcar (brix) e despalha fácil, afinal, todo nosso corte é feito a mão para garantir desponte na altura correta e inspeção visual de cada planta. Mantemos plantas classificadas quanto ao seu tempo de colheita podendo ser super-precoce, precoce, tardia e super-tardia; esse é um fator determinante para manter a produção sincronizada com a disponibilidade de equipamentos e força de trabalho. Por último e mais importante, que tenha um sabor suave e agradável ao mais exigente paladar.


E como é feito o cultivo e proteção contra pragas?

A cana é um produto muito atrativo para várias pragas pois é uma excelente fonte de energia e fibras. Então, o que fazer para o combatê-las? Em nosso caso, usamos técnicas de permacultura, que tem como regra principal o balanço do ecossistema.

Em nossos cultivos, não são usados nenhum tipo de agrotóxicos pois, entendemos que a planta conseguirá se defender se ela estiver bem saudável. Como em uma pessoa, a planta ativa seu sistema imunológico para combater o ataque de um agente agressor. Fazemos uso também de barreiras verdes ao redor do canavial, proporcionando abrigo para os amigos da cana como alguns tipos de joaninhas, vespas e pássaros que ajudam no processo de combater pragas mais fortes, como a broca.


No transporte até a destilaria, agilidade é chave importante. Para evitar qualquer tipo de contaminação, a cana cortada é toda processada entre 12 à18 horas, garantindo um fermentação forte, natural, saudável e com um perfume muito agradável!


Meu nome é Róbinson Mandelli, agro-industriário, pesquisador e apaixonado pelo melhor entre os destilados, a nossa brasileiríssima Cachaça!


41 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page